Publicidades

31/12/2013 | 17:57 | Geral

Uruguaio vive há cinco anos no Albergue Municipal de Passo Fundo

O jovem não deseja voltar pra casa

Foto: Rodrigo Accorsi/Rádio Planalto


O uruguaio Alejandro Nicolás, 23 anos, vive há cinco no Albergue Municipal Madre Teresa de Calcutá, em Passo Fundo. Atualmente a casa de acolhimento tem capacidade para cerca de 50 pessoas e hoje Alejandro é o único ‘hóspede’. Na tarde de terça-feira, 31 de dezembro, a reportagem da Rádio Planalto esteve no albergue para conversar com Alejandro e saber mais sobre sua chegada a Passo Fundo. Ele informou que sempre teve o sonho de conhecer e vir ao Rio Grande do Sul e que aos 18 anos deixou tudo para trás no município de Sarandi, no Uruguai, onde trabalhava como pedreiro e vivia com seus familiares, para vir ao Estado.


Ele teria vindo de carona com caminhoneiros até Passo Fundo. Quando perambulava às margens da BR-285, Alejandro teria sido abordado por Policiais Rodoviários Federais, que então o encaminharam ao albergue. Sem qualquer tipo de certidão ou documento, o uruguaio, que tem deficiência mental, não conseguiu colocação no mercado de trabalho e vive no albergue durante todo esse tempo. Ele frequenta o Centro de Atenção Psico-Social (Caps), onde recebe suporte psicológico. Sua família (pais e irmãos) ficou no Uruguai.


Quando perguntado se deseja retornar ao convívio dos seus familiares, Alejandro diz que não e que deseja continuar residindo em Passo Fundo. Ele afirma ter saudades dos seus pais, mas não quer retornar. As roupas que veste, Alejandro ganha por meio de doações e, quanto à alimentação, tem disponível no Albergue. A reportagem da Rádio Planalto tentou conversar com o coordenador do Albergue Municipal, mas foi informada de que ele não estaria presente no local na tarde de terça-feira.

Fonte: Rodrigo Accorsi/Rádio Planalto

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer