Publicidades

03/09/2014 | 05:27 | Geral

Após temporal com granizo, chuva perde força no RS nesta quarta-feira

Termômetros variam de 14ºC a 28ºC no estado, segundo meteorologia

Foto: Reprodução RBS TV


Após um temporal acompanhado de queda de granizo causar estragos em várias regiões do Rio Grande do Sul nesta terça-feira (2), a chuva perde força no estado neste quarta (3). Ainda pode chover na próxima madrugada e nas primeiras horas da manhã, mas a previsão para a quarta-feira (3) é de sol entre nuvens na maioria das regiões.


Pela manhã, os termômetros variam de 14ºC a 17ºC no estado. À tarde, a sensação vai ser de abafamento. Em Erechim, no Norte do estado, a máxima chega aos 28ºC. Em Uruguaiana, na Fronteira Oeste, faz 26ºC e em Santa Rosa, no Noroeste, 25ºC. Em Porto Alegre, a mínima será de 14ºC e a máxima de 22ºC.


Na quinta-feira (4), novas áreas de instabilidade, muito parecidas com a que atuou no início de terça-feira, se formam sobre Argentina, Uruguai e também sobre o Rio Grande do Sul. Assim, volta a ocorrer pancadas de chuva na faixa Oeste, Missões e parte da Campanha do Estado.


Os maiores acumulados ficam concentrados na fronteira com a Argentina e, a exemplo da terça-feira, a chuva pode vir já na madrugada, se espalhando mais no decorrer da manhã. Na faixa Sul e Leste, a condição para chuva é menor e o sol predomina entre muitas nuvens. Sensação de abafamento persiste, já que não tem nenhuma massa de ar polar atuando na região.


Granizo destelha cerca de 500 casas


A terça-feira (2) foi de muita chuva em quase todo o estado. No município de Santiago, na Região Central, os moradores foram acordados de madrugada por um forte temporal de granizo. As pedras de gelo, que voltaram a cair pela manhã, destruíram parte dos telhados de cerca de 500 casas.


O temporal começou antes das 6h da manhã. A dona de casa Terezinha Aparecida Sá de Freitas acordou com o barulho das pedras perfurando o telhado. E logo a água já tinha tomado conta da casa. “Eu fiquei muito nervosa. Não deu para fazer nada”, conta.


 


 As pedras de gelo do tamanho de ovos assustaram os moradores. Cinco bairro de Santiago foram atingidos, e cerca de 500 casas ficaram danificadas pelo temporal. “Forrou o chão. Eram bastante mesmo”, conta o morador da cidade, o autônomo Oneron Barcelos.


Cerca de 4 mil metros quadrados de lonas foram distribuídos para os moradores prejudicados pelo temporal. A Defesa Civil comprou todo o estoque de lona disponível no comércio da cidade. “Tudo o que for doado vai ser bem recebido porque existem várias pessoas que estão necessitando dessas doações, de alimentação, roupas e telhas, principalmente”, diz o coordenador da Defesa Civil, Fernando Nascimento.


Em Restinga Seca, também na Região Central, a chuva agravou a situação das famílias afetadas pelo temporal do final de semana. Postes continuam caídos e a energia ainda não voltou em boa parte do interior do município. O fornecimento deve ser normalizado nesta quarta.


De acordo com a prefeitura, serão necessárias 2 mil telhas para substituir os telhados destruídos. O município, que decretou situação de emergência, espera a chegada do material de construção que deve ser enviado pela Defesa Civil do estado. Nesta terça foram distribuídas cestas básicas para um almoço comunitário. Cerca de 200 pessoas ainda não conseguiram voltar para casa.

Fonte: G1

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer