Publicidades

26/09/2020 | 05:15 | Saúde

Pela primeira vez em mais de três meses, nenhuma região do RS está em bandeira vermelha no mapa preliminar

Diretrizes do distanciamento controlado para a próxima semana serão publicadas em definitivo na segunda-feira

Mapa preliminar divulgado pelo governo do Estado - Governo do RS / Divulgação


Pela primeira vez desde o início de junho, nenhuma região do Rio Grande do Sul está em bandeira vermelha no mapa preliminar do distanciamento controlado, divulgado no final da tarde desta sexta-feira (25) pelo governo do Estado. As 21 regiões gaúchas ficaram em bandeira laranja.


Isso significa que, de acordo com o Palácio Piratini, o risco de contágio para coronavírus é médio em todas as áreas gaúchas. O mapa foi divulgado pelo governador Eduardo Leite em transmissão ao vivo nas redes sociais.


A classificação vale entre a próxima terça-feira (29) e segunda (5). O mapa foi divulgado pelo governador Eduardo Leite em transmissão ao vivo nas redes sociais.


Até o momento, o cenário de um mapa totalmente alaranjado ainda não havia se apresentado no Estado. A última vez que o RS registrou bandeira amarela, de risco baixo, foi entre os dias 30 de junho e 6 de julho, com duas regiões nessa cor. Desde então, o mapa oscilava entre bandeiras vermelhas e laranja.


O Rio Grande do Sul voltou a apresentar, pelo segundo dia seguido, quedas expressivas nas médias móveis de novas infecções e mortes por coronavírus. 


Conforme apuração de GZH com dados da Secretaria Estadual da Saúde (SES), nos últimos sete dias (de 19 a 25 de setembro), o ritmo de novos casos caiu 26,2% em relação ao período anterior (de 12 a 18 de setembro). As mortes também recuaram na comparação dos períodos, em 19,9%. Na quinta-feira (24), os indicadores já haviam mostrado queda nas infecções (-16,9%) e mortes (-18,3%).


— É importante lembrar a todos que o covid não passou. Covid ainda é uma grande preocupação para todos nós e, se temos uma situação menos arriscada nesse momento, é porque a população compreendeu a importância de atender aos protocolos, aos cuidados e porque nós também ampliamos os leitos de UTI — disse o governador.


De acordo com o governo, novos registros de hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que resultaram em diagnóstico confirmado de Covid-19, caíram 25% nas últimas semanas – de 1.016 para 793. Além disso, entre as duas últimas quintas-feiras, o número de óbitos causados pela doença reduziu 19%, de 338 para 273.


Conforme o governo, em todo o Estado, foi observada melhora em todos os indicadores, em especial nas novas hospitalizações (-25%) e em óbitos (-19%). Com isso, ficaram mais leitos livres. Mesmo com o aumento dos pacientes internados por outros motivos, a queda do número de internados por Covid-19 e a abertura de novos leitos se traduziu em elevação na razão de leitos livres para cada ocupado por Covid-19.


A equipe que monitora o modelo destacou, no entanto, que é preciso observar o "elevado crescimento de novos registros de hospitalizações por Covid-19 nos últimos sete dias" nas regiões de Santa Maria e Bagé. Em Santa Maria, o aumento foi de 61,8% (de 34 para 55 casos), e em Bagé, de 50% (de oito para 12 casos).


Regiões em cogestão


Das 21 regiões em bandeira laranja, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba ainda não aderiram ao sistema de cogestão do distanciamento controlado. As outras 18 já adotam protocolos alternativos às bandeiras definidas pelo governo – Santa Maria, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado.

Fonte: GZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer