Publicidades

05/01/2014 | 17:17 | Geral

Morre aos 66 anos o cantor Nelson Ned

O autor da música "Tudo Passará" estava internado com um quadro de pneumonia em São Paulo

Nelson Ned (Foto: Reprodução / Reprodução)


O cantor Nelson Ned morreu na manhã deste domingo, aos 66 anos, devido a complicações de um quadro de pneumonia. Desde 2003, quando sofreu um acidente vascular cerebral, Ned vivia na casa de repouso Recanto São Camilo, em Cotia, interior de São Paulo. Nos últimos dias de 2013, o cantor foi internado no hospital regional do município, mas não resistiu ao avanço da doença.


Segundo funcionários da instituição e a sua irmã Neuma, que mantinha contato diário com o cantor, Nelson Ned morreu às 7h25min deste domingo, em decorrência de "choque séptico, sepse, broncopneumonia e acidente vascular cerebral". O velório tem realização a partir das 16h no Cemitério Horto da Paz, município de Itapecerica da Serra, também no interior paulista.


Além do talento como cantor, também chamava a atenção o seu tamanho – Ned media 1m12cm de altura. Nascido em Ubá (MG), ele iniciou carreira nos anos 1960. A canção Tudo Passará, um de seus maiores sucessos, gravada originalmente em 1969, teve mais de 40 regravações e fez a sua fama nas décadas seguintes.


Ele foi casado duas vezes e teve três filhos com Marly, sua segunda esposa. Mas, após o AVC sofrido há 10 anos, o cantor teve a memória sensivelmente prejudicada, além de perder a força vocal, o que o fez abandonar a carreira na música. Antes, nos anos 1990, ele se converteu à religião evangélica, passou a cantar no gênero gospel e lançou a biografia O Pequeno Gigante da Canção.


No livro, conta que começou a vida adulta bem distante dos palcos, trabalhando em uma linha de montagem de uma fábrica de chocolates. As primeiras performances como cantor foram em boates paulistas e cariocas. Antes de chegar à maioridade, relatou, era escondido pelos donos das casas noturnas embaixo do balcão quando o Juizado de Menores passava para fazer a fiscalização.


Tempos depois, passou a ser figura recorrente no Programa do Chacrinha. Em sua biografia, Ned afirmou considerar o apresentador o "pai de sua carreira artística". "Chacrinha me deu oportunidade e comida. Foi muito difícil ser cantor de brega e anão neste país", disse, em entrevista à Rede Globo, em 2012.


Nelson Ned deixou 32 discos gravados, alguns deles, incluindo Tudo Passará (1969) e uma série de álbuns dedicados a temas religiosos, disponíveis em CD.

Fonte: Zero Hora

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer