Publicidades

10/02/2015 | 21:04 | Geral

Começam demissões de funcionários na Fundimisa em Santo Ângelo

A confirmação é do empresário Paulo Ely, empresário diretor da Fundição e Usinagem Ltda (Fundimisa), fábrica instalada na zona norte do município de Santo Ângelo

Foto: Divulgação


A empresa especializada na fundição de ferro (cinzento e nodular) e usinagem fornece uma diversidade de peças pequenas, médias e grandes dentro das mais rigorosas especificações e que buscam o melhor para sua empresa.


Em contato com o Portal Rádio Cidade Santo Ângelo nesta terça-feira (10), o empresário Paulo Ely, confirmou que somente neste mês de Fevereiro já ocorreram 50 demissões, e que uma nova relação já começa ser preparada para os próximos dias.


O empresário destacou que o desaquecimento na economia nacional principalmente no setor em que a sua empresa atua além da alta de impostos e insumos acaba ocasionando a necessidade das demissões.


Na atualidade a Fundimisa em Santo Ângelo possui em seus quadros cerca de 650 funcionários sendo que a tendência é a redução gradativa para que se possa acompanhar o ritmo da desaceleração na economia. Menos caminhões, e veículos no mercado haverá igualmente menos emprego e renda no setor.


FÁBRICA NA ARGENTINA


O diretor da Fundimisa indagado sobre a possibilidade de transferência da fábrica para a Argentina não confirma, mas também não descarta a viabilidade.


Segundo ele, o governo Argentino ajustou parcerias com empresas chinesas o que por certo oferecerá muitos empregos e impostos reais para o seu desenvolvimento.


Ao Portal Rádio Cidade frisou que nos últimos dias tem se revezado em viagens de negócios pelos países do Mercosul. Neste momento não confirmo, mas também não descarto essa possibilidade de transferência de negócios, destacou.


FUNDIMISA NO ENTRE-IJUIS


Em sua manifestação o empresário ainda frisou que as negociações de instalação de uma planta na cidade de Entre-Ijuis estão adiantadas, e que em breve deve ocorrer o anuncio oficial.


FALTA DE APOIO


Ao finalizar o empresário Paulo Ely, destacou que o não cumprimento pela atual administração de Santo Ângelo de um acordo com a empresa, e que fora firmado na administração passada está ocasionando medidas necessárias, sendo que o reflexo econômico no município será sentido nos próximos anos.


Sem os devidos incentivos municipais necessários, a empresa se vê na necessidade de reestudar sua presença na cidade, e as demissões de funcionários já é também um reflexo desse momento.

Fonte: Rádio Cidade-Santo Ângelo

Mais notícias desta categoria

28/10/2020 | 05:27

Sicredi Noroeste RS

Publicidades


Mario Junior designer